Democratização da moda

por CoolHype

Tudo está mudando!

Antes, os brasileiros ricos (realmente muito ricos) podiam ir a Paris e comprar o que era fashion. A classe média era uma pobreza, e a classe baixa não tinha poder algum de compra.

As fast-fashion brasileiras estão se transformando. Adotando os moldes do mercado da moda europeu e norte-americano.

A moda antes era feita para vender, e isso está mudando. Drásticamente.

Os empresários viram que o padrão de vida dos brasileiros está crescendo  (não entrando muito no assunto como teor politico ok?!) e essa mudança tem que ser acompanhada pelas lojas direcionadas a esse publico.

O motivo do post não é fazer com que você, que não curti as fast-fashion brasileiras (Renner,C&A,Riachuelo…) começe a gostar. Esse post se trata de um informativo. Um informativo que mostra a realidade da moda brasileira. Realidade que está melhor, muito melhor comparada  a de 10 anos atrás.

A C&A abriu um novo modelo de loja no Iguatemi de São paulo (vou dar uma conferida dia 26 e mostrarei relatos).

Esperamos que algum nossas fast-fashion tenham tanta informações de moda quando uma TOPSHOP, GAP ou até mesmo da H&M; e assim mudar, para melhor, a forma que nós, o povo, se veste.

Esse novo modelo – Flagship – é realmente um primor fashion. Espero que assim as fast-fashion brasileiras sejam feitas para vestir e não apenas para movimentar a conta bancária de empresários desatualizados.

Abaixo algumas fotos da nova C&A que eu peguei do site da linda Glória Kalil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios