Você se veste para si ou para “os outros”?

por CoolHype

Seguir as tendências ao pé da letra nem sempre é a melhor coisa a ser feita. É só olhar para você mesma, fashionista emergente, aposto que ao andar pelas ruas com seu look ultra fashion não ganha de cara um olhar curioso, ou até mesmo assustador.

Vou confessar que infelizmente no meu cotidiano as pessoas não aceitam muito bem o meu modo de vestir. Não por que esteja “brega” ou não tenha “estilo”, mas simplesmente pelo fato das pessoas estarem mais acostumadas com o básico jeans + camiseta, por exemplo. E por fim, minhas idéias mirabolantes acabam sendo destinadas apenas às semanas de moda.

Esse medo de se expressar é um caso sério, principalmente para os brasileiros. No hemisfério norte nem tanto, garotos e garotas se vestem da forma mais criativa possível e saem pelas ruas sem medo de mostrar o seu estilo. Esse “medo” é causado especialmente pelo fato de estarmos preocupados com a opinião alheia. Preocupados com o que nossa família irá comentar, preocupado com o que nossos amigos irão achar, e principalmente com a opinião do garoto que estamos tentando atrair. É minha gente toquei no ponto fraco não é? Você pode até estar se defendendo e dizendo que não se veste para homem nenhum e que não se importa com a opinião de ninguém, mas no fundo no fundo as coisas não são assim. Aposto que muitos pensam duas vezes antes de encararem uma mistura de estampas, vestir um jeans colorido e calçar um ankle boot com meias coloridas ou infantis (não ao mesmo tempo, claro); pois alguns tem pavor dos rótulos criados sobre dessas combinações.

mix de estampas

jeans colorido

meia colorida + ankle boot

Quem percebeu de cara essa crise fashionista foi a nova-iorquina Leandra Medine (das fotos acima e abaixo). Aos 22 anos a blogueira “parte do princípio de que milhares de propostas de moda lançadas para mulheres são fatalmente repelentes aos homens que essas mesmas mulheres gostariam de atrair. […] Sarcástica, Medine explica que vários fatores contribuíram para o start no blog. Ela estava namorando um rapaz razoavelmente conservador, ‘instável e inconstante’, que não queria se comprometer porque pensava ‘que iria viver uns mil anos’. Sinal de perigo. ‘Por causa desse fiasco, resolvi fazer compras na Topshop com uma amiga e aproveitei para reclamar da minha vida amorosa. De repente, ela me chamou a atenção pára o fato de que estava prestes a comprar um calça jeans de lavagem ácida, meio odalisca, horrível, a melhor maneira de espantar qualquer pretendente. Pior: as roupas que vestia eram totalmente empata-namoro. Foi aí que veio a idéia do blog”. […] E naquela mesma noite surgiu o The Man Repeller.

Uma das coisas mais bacanas do blog é que Leandra faz comparações, no qual a mesma roupa pode ser sexy, e com outras combinações pode acabar se tornando um look man repeller, porém super fashion.

Observe os dois looks acima. O primeiro, um mini vestido tomara que caia e justo, acompanhado com uma bela sandália de salto alto. Qualquer homem ficaria encantado, certo? Já a segunda não podemos ter tanta ceteza assim. Temos o mesmo vestido, mas com alguns acessórios mais fashion que encremetam o look de Medine.

Mas essa essa é a graça da moda galera, poder se expressar e dizer para o mundo quem você é sem ao menos dizer uma palavra. O bacana é levar tudo isso com muito humor e abusar dessa liberdade que possuimos.

Fotos: manrepeller.com

Anúncios