Moda Outsider – Algo a se pensar

por CoolHype

Bom dia a todos vocês que vivem em algum lugar do Brasil na qual praticamente todos os rapazes usam roupas convenientes a uma sub-cultura ou se contentam na moda que é regida pela cultura paternalista. Meu nome é Matheus e vivo em Brasília, um lugar que era como o citado acima, mas que está mudando seu menswear de uma forma rápida e orgânica. Se você já foi a Brixton, ou conhece bem o estilo do Brooklin sabe do que eu estou falando.

O mundo está cheio de pessoas criativas, inteligentes e com um excepcional talento para ditar tendências e apresentar estilos, mas, nomes como Akihito Hira, Der Metropol, Ivan Hugo e outros muitos você não vai encontrar facilmente em sites e revistas.

O problema é que no Brasil, a cultura de moda se resume a quase nada, fazendo com que às pessoas busquem tendências passageiras em lojas que priorizam vender e não vestir.

Moda despretensiosa, levada de uma forma divertida e inteligente é feita todos os dias nos ateliês de estilistas alternativos, que além de desenhar um croqui bonito pensam e estudam muito para criar suas coleções. Podem procurar, em São Paulo é o que mais tem. Se você não mora na “terra da garoa”, procure melhor na cidade em que vive, aposto que encontrará. O shopping-wear vai cair se não atualizarem o pensamento e não criarem uma cultura fundamentada nisso. Mas isso já é assunto para empresário e não para garotos que procuram a moda como meio de expressão ou escapismo.

A problemática é que muitos desses estilistas “outsiders”, não possuem uma visão empreendedora. Viver da arte é algo extremamente complicado, viver de arte da moda é mais complicado ainda se você não tem maturidade e o feeling para negócios. As únicas pessoas que podem salvar isso, e massificar de uma forma positiva a cultura de moda somos nós, fashionistas. Deve haver uma mobilização dos garotos quanto à moda, apoiarmos esses criadores geniais que ainda não tem uma marca consolidada para massificar a arte que é se vestir.

Espero que tenham refletido com relação a esse assunto e, pensem duas vezes em queimar o cartão de credito num shopping qualquer da cidade. Quem sabe aquele Kilt que você tanto sonha pode estar ao seu lado e você nem se deu conta.

Anúncios