John is dead, Dior is alive!

por CoolHype

Dior apresentou no dia 4 de Julho sua Alta Costura para os amantes da moda . O resultado esperado para a coleção sem Galliano foi nada surpreendente. Observou-se claramente a identidade da grife, no que diz respeito à maquiagem exuberante e os looks volumosos, na medida correta. Mesmo assim é claro notar a falta de coerência na coleção apresentada na semana de moda.

Se é que possamos chamar aquilo de uma coleção, já que não possui o enredo e a dramaticidade que John apresentava na passarela. Cada peça tinha uma individualidade, e isso não é o suficiente para que uma coleção seja formada; pois apenas uma roupa não é capaz de transmitir a real identidade da grife. Um desfile não é apenas o andar das modelos, é uma história que deve ser contada através de vários looks, que juntos apresentam na passarela algo que possa sim ser chamado de “coleção”, e para isso, é necessário que haja lógica.

Senhor John Galliano fez um coisa terrível? Sim, fez. Merece ser julgado e pagar a pena devida? Sem dúvidas. Mas não acho justo com o mundo da moda desperdiçar o legado que ele deixou para a Maison. Não é todo dia que nasce alguém com tanta paixão e criatividade como Galliano.

John Galliano em Alta Costura 2010 e Susanna Venegas and Bill Gaytten em Alta Costura 2011 / Que diferença faz

John Galliano em Alta Costura 2010 e Susanna Venegas and Bill Gaytten em Alta Costura 2011 / Que diferença faz

Anúncios