escraviZARA

por CoolHype

Essa semana todos comentaram sobre o mesmo assunto, o fato da fast-fashion espanhola, Zara, usar trabalho escravo em suas produções. Foi variado o número de pessoas que opinaram sobre o fato, grande jornalistas e fashionistas defedenderam e acusaram a ação de má fé da marca. Não só a Zara foi acusada por uso de mão de obra semi-escrava de bolivianos trabalhando em condições precárias mas também Billabong, Brooksfield e Cobra d’Água, além da C&A, Marisa, entre outras. Caros leitores, obviamente não defendemos tal ação, mas, não podemos cair na inocência de que, o caso ZARA e afins é uma novidade na qual devemos nos posicionar radicalmente contra. É inerente de cada um ter opinião quanto ao assunto, se for se posicionar contra, defendam com ações e não com palavras, não fazê-lo seria hipocrisia. Se formos levar a ferro e fogo, sairíamos nas ruas pelados e não comeríamos nada com açúcar afinal, engenhos de cana-de-açúcar são o maior exemplo de exploração do trabalhador. A partir do momento que assumimos o estilo de vida capitalista, devemos então assumir suas consequências, senão, jogue tudo que têm fora, já que 90% dos itens que você tem em casa são Made In China, e apropria-se de um novo estilo de vida. O que quero dizer é que, vocês devem sim tomar uma posição, e não ignorar os fatos e ficar apenas “xingando no twitter”. Seja qual for sua escolha, que seja feita com cautela e seja composta de ações. A única coisa que defendemos aqui é a opinião e a verdadeira posição da pessoa, sendo ela contra ou a favor.

Anúncios