Cool Hype

Just another WordPress.com site

Categoria: Capital Fashion Week

Achando uma resposta – Sobre geração, tiroteios e desamor

A minha geração veste-se pelo Cool, veste-se pelos olhares que receberá, veste-se para a “pegação”, veste-se para apresentar ao mundo uma imagem que não é real. De tantos motivos para se vestir, acabam dando corda para se enforcarem, ou melhor, enforcar a identidade genuína do indivíduo. A mesma geração que se enforca, se veste pelo mais volátil dos prazeres, o de comprar. São como cegos perdidos em um tiroteio. Tiroteio este, das liquidações e fast-fashion.

Não se trata de descriminar Sales e lojas de departamento, aliás, elas são a nossa alegria, mesmo que momentânea, porém, há tempos o jovem não consome moda, bons livros, arte e as manifestações mais herméticas da natureza, da vida. Os ditos-cujos (nos incluímos apenas na faixa etária) querem viver para verem que as “idéias” formadas por eles, são tão patéticas e dispensáveis quanto os deputados que elegemos.

Em Brasília, podemos encontrar moda em seu real concreto, porém, os auto-nomeados “Detentores do Notório Saber em Cultura do Vestuário” em seus trabalhos abarrotados de segundas intenções, custam informar o pensamento de moda sob uma análise semiótica, preferindo então, passar 12 meses imprimindo papéis ou atualizando sites, que terão o mesmo fim de seu “Conteúdo Shopping Center”A lixeira ou o desamor, que é pior.

Coitadinha da minha geração, tão preguiçosa para estudar as sub-culturas, a arte e a bem dita moda local; São coisas tão prazerosas e nem um pouco voláteis. Primam ler o blog de uma tonta rica, ou um jornal prolixo, do que buscar referências vivenciadas na práxis, e assim, saborear o gosto adocicado da moda e de suas vertentes tão profundas.

Estamos próximos da nossa terceira cobertura do CFW, vivendo a moda no coditiano, com a cabeça nas nuvens e o pé no chão. Se quiser ler textos oriundos de uma “Fashion Week” um pouco mais pensada, aqui encontrará coisas deste segmento, se não, lhe pergunto o que ainda faz aqui? Como minha geração diz:

 

                    Fuck Off Haters

Anúncios

CFW 2011 – We looove it!

Mais um CFW passou e sinto informar querer muito que o próximo demore um pouquinho, foi cansativo rsrs.

Ok, deixando o desabafo de lado, achamos essa edição bem mais bonita e organizada. Os desfiles foram produtivos e me fizeram desejar muitas peças (as do Ivan me fizeram pirar ). Os fashionistas estavam meio timidos para se vestir mas, no final deu tudo certo. Não vejo motivos para um tópico de 5 coisas que nos fizeram cortar os pulsos, foi tudo muito lindo e agradavel.

Queremos agradecer aos feras Pedro Fistarol e Julio Cardia que nos cederam as fotos que postamos aqui, o editor e colunista Fernando Lackman que no inicio achamos que não fossêmos se gostar mas, virou um parceiro fera de uns tempos para cá, e claro, ao Ivan Hugo que nos ajudou nos dias tempestuosos ;D !

o/
                                      o/

Bem, é isso aí. Até setembro!

CFW 2011 – Último dia #Akihito Hira

Foi uma catástrofe, pelo menos era esse o conceito da coleção apresentada por Hira, coleção essa que não foi nada catástrófica. Roupas lindas.

Akihito tem uma alfaiataria indescritível e criatividade imensa para cortes e moldes. Sobreposições são as igurinhas carimbadas nas coleções do estilista, leggings chamaram a atenção pelo minimalismo e as cores sóbrias,  preto, azul (chamam de azul eletrônico) e um branco empoeirado. #Hype

  • Trecho do Release

Inclemência do tempo. Mudanças climáticas. Intempéries. Catástrofes naturais, guerras e o descaso com o meio ambiente. Estratégias de sobrevivência, apesar das profecias apocalípticas, subvertem peças clássicas da alfaiataria que gera o processo de “Up-Tailoring”.

“A coleção de Akihito Hira apresenta produtos com preocupação ecológica e sustentável, desde os tecidos artesanais que utilizam resíduos descartáveis, tricôs de malha de algodão e couro ecológicos. São peças atemporais que ultrapassam estações com inúmeras combinações e adequadas às diversas situações do cotidiano.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Fizemos um vídeo com Akihito no backstage, Veja:

  • Trilha do desfile
Tanks Akihito você é muito fera!!



CFW 2011 – Último dia #Romildo Nacimento

Antes do desfile começar, tentei falar com o Romildo no backstage mas, ele estava Mega ocupado, e mesmo assim me colocou para dentro da bagunça 🙂

Sobre a coleção, tiro a conclusão de que o cara é muito mais fera no feminino do que no masculino. O acabamento estava de primeira e, esse desfile firmou o estilo dele como estilista. Acho interessante o fato das franjas estarem presentes em 3 desfiles do CFW (incluindo o do Romildo) e de terem invadido as passarelas internacionais. As semanas de moda daqui estão atuais e coerentes com a moda mundial!

Falando de roupa, encontramos muita alfaiataria com um toque mais hard, sempre cheias de “pedrinhas” e franzidos. As cordas e franjas dão a graça na roupa (achei as cores das franjas + movimento da roupa = algo bacana).

  • Trecho do Release
“Para construção de suas criações, o estilista lançou mão de tecidos como tricoline, sarja, tule de malha, couro sintético, rendas e uma variedade de veludos, que poderão ser vistos com toques artesanais. Destaque para trabalhos como tramas de viés e aplicações em pérolas.A modelagem é fina e cheia de requinte. A silhueta feminina é valorizada em roupas curtas com ombros marcados e aparentes e em decotes tomara que caia em vestidos longos com formas geométricas no busto. O tule de malha aparece como aplicação para dar volume e movimento. A trama de viés será trabalhada tira a tira transformada em um tecido e aplicado em forro para finalização da peça.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Trilha do desfile
Dj Elyvio Blower

CFW 2011 – 2° dia #Sann Marcuccy

Primeiramente, não vou chamar o desfile de conceitual porque, todo desfile é conceitual, carrega uma idéia por trás das roupas. Totalmente diferente da coleção passada, Marcuccy tenta explorar a tridimencionalidade nas suas peças. Com uma ótima execução nas costuras, podemos ver uma moda masculina bem androgina, modelagem justa e acessórios criativos. O desfile em si provoca uma ilusão de ótica. Curti a idéia 3D.

  • Trecho do release

“Desta forma, a arte cinética – que para ser compreendida depende do movimento do expectador – é levada à passarela por meio de muitas ilusões de ótica. Desta maneira, efeitos com listras finas pretas e brancas são sobrepostas com bordados para criar a sensação de que as estampas se movem sobre o corpo da modelo. Outra alusão à obra de Soto vem do efeito da volumetria sobre as estampas. A profundidade da moulage com que Sann cria as peças faz com que cada expectador veja um vestido diferente em cada ângulo observado na passarela.

A silhueta da coleção é justa com explosões controladas de volumetria.  A modelagem é tridimensional, sem costuras laterais. Os tecidos mais presentes são couro legítimo, pele, seda pura e um algodão trazido da Holanda. Experimentalmente, aplica-se um polímero em sarja misturada com fibras de garrafas pet recicladas, conferindo um toque de couro, mas sem tornar o tecido quente. As cores predominantes são brancas, pretas e cinza.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Antes do desfile começar, a marca exibiu o vídeo da sua campanha de inverno, clique aqui para da uma olhada
  • O desfile foi realizado ao som de Hermanos Inglesos feat. MeMe e FM Belfast; confiram.
  • Conversamos com o Sann no Backstage e filmamos tudo, Veja:
Uma das coisas que chamam atenção na marca de Sann é o fato de ser detalhista e bem cuidadoso com cada peça. As pulseiras por exemplo, todas estavam marcadas com o nome do estilista. Antes do defile começar foi distribuido para algumas fileiras chaveirinho também gravado com nome de Sann Marcuccy.
 

Fotos: Pedro fistarol e Julio Cardia ;D

CFW 2011 – 2° dia #Márcia Ganem

Costumo pensar em moda como algo universal e, devo pensar assim mas, a indentidade da coelção de Márcia nos leva as praias brasileiras cheias de pescadores. Brasileiríssimo. É notável o trabalho artesanal composto por rendas branca e pelorado. Os vestidos com duas camadas, sendo que a 2º  nos remete a rede de pescadores com pedras emcrustadas, sempre cheios de babados ao maior feeling 1920.

  • Trecho do Release:

“A designer desenvolveu técnicas de aproveitamento da fibra de poliamida, material utilizado na indústria automobilística, que é aplicado em suas coleções no desenvolvimento de rendas tradicionais, como a renda de bilro, o filé, além de trazer a passarela, novas rendas criadas por Márcia, como a flor da maré. A coleção apresenta também o tecido de gaze hidrófila, que é a nova pesquisa do Atelier.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Pedro Fistarol e julio Cardia ;D

CFW 2011 – 1° dia #Anna paula Osório

Com a elegância italiana, Anna Paula apresentou uma coleção inspirada em carros antigos dos anos 1950. O charme da coleção masculina surpreende pelo belíssimo acabamento das roupas. Os detalhes são perceptiveis, isso inpressiona. Cortes diferenciados nas calças e shorts dão a elegância que todo homem aprecia. Tecidos em tons de azul claro, bege e branco lembram as cores dos charmosos carros antigos. Um acessório que a estilista conservou foi o uso do dockside nos pés dos modelos, o que significa que a moda do calçado navy continua.

  • Trecho do release

“Os carros de época resultaram em estampas exclusivas e essenciais para promover conjuntos harmoniosos e clássicos para o inverno 2011. A potência dos tons pastéis de azul, branco e bege marcam a coleção com ar vintage preservado. Os recortes inusitados e as golas encarnam modelos extravagantes da década de 50. A modelagem ‘fit’ é a preciosidade do design contemporâneo que mesclam aspectos visuais e ergonômicos dignos de serem honrados. Os tecidos de alfaiataria e as malhas com requintes de conforto, contam com fios de algodão e elastano, promovendo a nostalgia de uma época passada mais presente do que nunca.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Pedro Fistarol e Julio Cardia ;D

  • Trilha do desfile

CFW 2011 Cobertura – Resumo geral 1° Dia

É incrível como o CFW nos impressiona. Roupas que carregam conceito e estudos feitos pelos estilistas meses antes da execução só comprovam que a moda não é futil.

O Teatro Nacional estava “abarrotado” de fashionistas e curiosos, fazendo do nosso trabalho de buscar streetwear underground muito complicado. Depois postaremos uma pagina de lookbook do evento.

Sandra Lima, Ivan Hugo e Ana paula Osório deixaram todos com um “gostinho” de “quero mais”!

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Fotos: Pedro Fistarol e Julio Cardia 😀

CFW 2011 – 1° dia #Sandra Lima

É instigante quando a roupa passa muita informação e um pensamento acerca de questões sociais e existenciais.  Isso faz com que a moda, mostre toda a sua versatilidade já então fundamentada. Não escreverei muito. É arte!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Trecho do Release:

“A desconfiguração do mundo, assim como o conhecemos.

A homogeneidade dissolvente e a subglobalização de um mundo-favela… Um mundo sendo eclipsado por um número insensato de produções.

A construção dos inforreinos e seus vassalos industriais.Os movimentos exurbis e a formatação de um neofeudalismo permeado pela infoignorância e a exclusão digital.

Nossa produção…nossa alienação!

Sandra Lima”

Trilha do desfile –

Obs.: Divulgaremos em breve ;D


%d blogueiros gostam disto: