Cool Hype

Just another WordPress.com site

Categoria: Identifique-se

É a vez de Florence

Não é novidade que a vocalista da banda Florence & The Machine têm sido fonte de inspiração para vários fashionistas. A inglesa se destaca por ser poucas das artistas famosas que não explora o seu corpo com vulgaridade para chamar mais atenção do público. E foi esse visual seguro com bastante personalidade da cantora que serviu de inspiração para a coleção de inverno da Gucci. “Ela tem a confiança e o look seguro como o da mulher Gucci.”, diz  Frida Giannini, diretora criativa da grife.

Depois de Florence Welch ter sido fonte de inspiração para a grife, a cantora foi fotografada por Karl Lagerfeld para a capa da Vogue Japão de setembro. Florence quebrou o jejum de cinco anos da revista, que antes tinha apenas modelos na tão desejada capa de setembro.

Androgina Welch para Vogue Japão

E as novidades da inglesa não acabam por aí, Florence também anda finalizando os projetos para o segundo álbum da banda que lidera. O álbum, intitulado “Ceremonials”, têm previsão de lançamento para o dia 31/10 no Reino Unido, e dia 07/11 nos Estados Unidos.

E para dá gostinho do que vem por aí, a banda postou na internet um vídeo com cenas das gravações no Abbey Road em Londres. O vídeo tem como música de fundo “What The Water Gave Me”, um som que promete ser hit, dá até arrepios pela magnifitude.


Anúncios

Vocês sabem o que é Camp?

Pergunta: oque é camp? Acampamento? Roupas com influência na vida no campo? Algum lugar de treinamento? Bom, acredite, a real tradução dessa palavra para o mundo da moda não tem nada a ver com as suposições anteriores.

Camp é um estilo. Mas o que realmente faz o camp ter sua característica própria é o uso do exagero. Ousadia nas estampas, acessórios, comprimento das peças, tudo absolutamente fora do que as pessoas estão acostumadas. Confeço que foi difícil formular uma definição completa do estilo, portanto perante minhas pesquisas o stylist Márcio Banfi é quem pode explicar melhor a vocês: “Camp é uma moda exagerada, talvez um pouco aproximada de umdrag-queen, que tem muito humor, na verdade é pra ser engraçado, é pra ser exagerado. […] Grifes como PradaLouis Vuitton e Marc Jacobs reviram a moda dos anos 1970 de uma forma extremamento exagerada”.

Peças que antes eram usadas apenas em desfiles como lançamento de tendência agora podem ser usadas no dia-dia.

Prada Primavera 2011

 

Marc Jacobs Primavera 2011

Primavera Louis Vuitton 2011

camp foi uma forma que os estilistas acharam de expressar esse desejo de trazer o humor não só para as passarelas, mas para o vestuário cotidiano daqueles que aderirem ao estilo.

A moda ainda não chegou no Brasil, e acredito que nem fará sucesso por aqui como faz no emisfério norte pois acredito que o brasileiro ainda não se permite  expor dessa maneira; as mulheres ainda preferem valorizar as curvas do corpo.

Mas se você quiser aderir a esse estilo ousado é preciso se auto-conhecer muito bem e ter uma personalidade forte o bastante para segurar os olhares assustados e as risadinha nas ruas, porque afinal, o camp é engraçado. Use mistura de cores absurdas, coloque frutas enormes na cabeça, use laços enormes na cabeça – como Tavi Gevinson.

Mas existem personalidades que usam dessa moda de forma sofisticada. Sem dúvidas o pódio das divas do camp são Stefani Germanotta Anna Dello Russo. Já ouviram a expressão “se quiser aparecer coloque uma melancia na cabeça e saia por aí”? Então, a editora da Vogue Japão é, literalmente, a imagem do camp.

Já Lady Gaga ao sair nas ruas também procura imprimir sua imagem usada nos palcos, ou seja, a cantora não tem medo algum de ousar, e já provou isso em vários Red Carpets.

No Brasil temos a representação de Dudu Bertholini, ao contrário de Anna, o estilista da Neon não usa do camp apenas em ocasiões especiais, ele vive o estilo que já se tornou sua identidade.

É fácil, apenas não tenha medo de ousar.

Identifique-se: Geek/Nerd

Diferente dos outros posts do Identifique-se essa edição mostra um grupo de pessoas que foi formado não por uma revolução, uma época em especial ou um estilo musical, mas sim pelo que elas são de verdade, e simplesmente nasceram assim.

Os Nerds, ou Geeks, ou CDFs, seja lá como você chama essas pessoas que de certa forma possui uma habilidade especial. Podem ser vidrados em tecnologia, informática e/ou ciências, e se divertem assistindo Star Wars ou Star Trek, e jogam video game e/ou RPG. São o tipo de pessoas que são pessimamente esteriotipadas em filmes hollywoodianos como os “ignorados pela turma” e que ficam em casa o dia inteiro na frente do computador jogando ou assisitindo séries; além de não seguirem um padrão de beleza, estes apresentam dificuldades de integração social.

Na realidade você não reconhece uma pessoa com extrema habilidade intelectual apenas olhando ao redor, é preciso converssar e assim conhece-la de verdade. Estes não possuem um estilo que é detectado visualmente e que podem ser encaixados dentro de um “grupo” especificamente; podem existir Nerds dentro de várias tribos e estilos de vida.

Mas infelismente para representar essa galera vamos usar as influências dos filmes, aqueles tipos  de Nerds que são rotulados nas telonas, pois como descrevemos no paragrafo anterior, o fato de alguém ser Geek não é algo visual, e sim algo que está dentro dela.

Nos filmes essa turma é retratada como antiquadros e que não ligam para o que vestem, apenas pegam qualquer camiseta amassada no closet um jeans e pronto! Por isso vamos mostrar para vocês uma forma mais sofisticada e elegante de poderem andar por aí com destaque.

De forma geral você não é Nerd se não usa óculos, em especial aqueles de armação quadrada e preta.

Blusas sociais abotoadas até o último botão, uma coisa que ninguém faz amenos que esteja com gravata, dá um ar de pessoa certinha na hora de montar o look. Não use apenas blusas de estampa lisa, aposte também no xadrez. Acompanhe o look com oxfords, mocassins, coletes, suspenssórios ou cintos de rebite, para descotrair o visual sério.

Cardigãs, suéters listrados ou com losangos acompanhados ou não de blasers são ótimos pedidos. E para dar um up use com shorts [repetindo: bermudas não], skinners e calças com  as barras dobradas.

 

 

Esteja sempre com uma maleta ou uma bolsa de alça comprida por perto. Mas não pode ser qualquer uma, as mais indicadas para carregar livros, DVDs e jogos de carta são as mais vintage possíveis, feitas de couro/sintético em preto, marrom ou caramelo.

 

 

Transfira suas abilidades intelectuais para seu visual. Ter uma aparência Nerd também é um luxo completo.

 

Identifique-se: Folk

  • A Música

Folk  é um gênero musical que combina elementos de música folclórica e rock’n roll. O termo surgiu em um movimento que cresceu nos Estados Unidos e Canadá. O repertório era desenvolvido a partir de fontes folclóricas, por isso instrumentos da cultura estadunidence são bastante usados nas músicas, como banjo e gaita.

O estilo passou também para a Europa em um distindo e eclético gênero chamado folk rock britânico, pioneiro com bandas como Pentagle e Fairport Convention. A partir da década de 70 começaram a surgir ramificações no estilo, tais como cid folkfolk psicodélico e folk progressivo.

Diante de todos os artistas que surgiram dentro do estilo, um dos mais (se não O mais) importantes deles é Bob Dylan. O artista foi escolhido pela revista Rolling Stone, como o 2º melhor artista de todos os tempos, ficando atrás somente dos Beatles e uma de suas principais canções, “Like a Rolling Stone”, foi escolhida como a melhor de todos os tempos.


Atualmente temos no Brasil a cantora independente Mallu Magalhães (que tem grandes influências de Bob Dylan e Johnny Cash) a banda estadunidênse Beirut e a britânica Florence and the Machine.

  • O Estilo

A palavra vem do inglês que significa “povos” e nos remete à culturas folclórica que por sua vez nos levam aos trajes étnicos. O folk é uma mistura de vários outros estilos: hippie, romântico e rústico.

Estampas étnicas, xadrez, vestidos floridos, franjas (nas roupas, calçados, bolças, etc), babados, botas country, etc. Tudo isso usado com moderação e da maneira correta compõe um belo look folk. Só tomem cuidado para não exagerar nas informações e sair nas ruas parecendo que está usando algum tipo de fantasia.


Indentifique-se – Punk

A contestação contra o sistema de coisas tornou forma ideológica através do Punk.

O movimento teve início nos Estados Unidos com a banda The Ramones, por volta de 1974. A banda fazia músicas fáceis de serem tocadas, justamente para influenciar outros jovens a montarem sua própia banda de punk rock. Um ano depois esse estilo tomou conta na Inglaterra, pois essa estava passando por situação de tédio cultural e decadência social, além da falta de emprego e altos impostos; isso deixava os jovens da épocas sem saber o que fazer, e o foi o movimento Punk que os ajudou a se expressar e mostrar para o mundo todo o quanto putos da vida estavam.

Com o visual fugindo dos padrões que a sociedade impõe através do modismo, mostrando sua revolta pelo corte de cabelo à moicano (ou cabelos espetados) coloridos, roupas velhas surradas (em oposição ao consumismo), jaquetas arrebitadas com frases de indignação às injustiças do Estado repressor e a atitude subversiva, se mostra o PUNK.

Esse movimento não fica calado, acomodado, como a maioria dos jovens e o povo em geral, fazendo manifestações, panfletagens, boicotes, passeatas: mostrando sua cultura e seu repúdio a todas as formas de fascismo, nazismo e racismo, autoritarismo, sexismo e comando; vendo como solução a autogestão (ou seja anarquia) para a libertação dos povos, raças, homens e mulheres.

  • Estilo

– Tachas e correntes;

– Lenços no pescoço ou à mostra no bolso traseiro da calça;

– Calças jeans rasgadas, calças skinny pretas, bondage pants.

– Bottons de bandas punk;

– Jaquetas de couro com rebites e mensagens inscritas nas costas;

–  Coturnos e tênis Converse.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De fato, uma das coisas que mais chamam atenção em um Punk é o cabelo. De Moicano a chamativas esculturas no cabelo, os punks são it em qualquer lugar que aparecerem.

  • Vivienne Westwood

Já vi muitos documentários sobre Vivienne mas, depois de tudo que vi e ouvi sobre Westwood, sempre faltará algo a acresentar sobre esse ícone.

Vivienne Westwod é a estilista inglesa responsável pela moda punk , fato!

A estilista começou a criar roupas visando o público marginalizado das periferias de Londres. Devido a uma série de polêmicas e problemas com a justiça em relação ao nome da sua loja (Let it Rock) teve de muda-la para SEX, e depois do movimento o nome polêmico teve que novamente ser mudado para The World End. A loja existe até hoje no West End de Londres, as roupas e objetos feitos pela estilista são vendidos a um preço mais acessível; e dizem que Vivienne passa em frente da loja andando de biscicleta quase toda semana – OH!
Na mesma época seu marido era produtor da banda Sex Pistols, uma das primeiras grandes bandas punks existentes. Como Vivienne vestia aquela, entre outras bandas, ficou conhecida como “estilista-punk”, título que é atribuído a ela até hoje.
Com um geito meio doida, Westwood nos remete a moda feita para passar algo, inspirar, divertir e não apenas para consumir.
  • CBGB

CBGB é um clube de música estadunidense localizado no bairro de Manhattan, em Nova Yorque. No começo do clube o público era destinado ao público Country e Blues. Em 1973, Hilly Kristal, proprietário do CBGB, abriu o lugar para o público Punk Rock, recebendo shows do Television e mais tarde da Patti Smith. O lugar tornou-se muito conhecido como o berço do punk rock de 1977 e está marcado na historia de bandas e pessoas como TelevisionRichard HellJohnny Thunders & The HeartbreakersThe RamonesBlondie, Elvis Costello, The Dead Boys, The Misfits e todos personagens importantes para a música dos anos 70 e 80 nos Estados Unidos. Onde foi palco de muitas historias envolvendo não só bandas americanas, mas também britânicas, como o Sex Pistols, e brasileiras como Supla e Ratos de Porão.

Ultimamente o CBGB esteve prestes a fechar por causa de uma divida, causada pelo aumento na cobrança do aluguel devido a correção dos últimos 30 anos de US$ 40 mil/mês (US$ 19 mil pelo clube e quase isso pela galeria de artes anexa, fora as taxas). Bandas como Misfits, Exploited, Anti-Nowhere League, Gorilla Biscuits, Vandals, Dead Boys, Flipper, Peter and the Test Tube Babies, Sham 69, Adrenalin O.D. voltaram a tocar juntas para arrecadar dinheiro e pagar a divida do lugar que as lançou para o “sucesso”.

No dia 9 de Dezembro, o proprietário Hilly Kristal conseguiu um acordo com a Bowery Residents Committee que deverá manter o CBGB aberto pelo menos até 31 de Outubro de 2009. Atualmente o CBGB é uma loja de roupas.

Para quem curtiu o estilo, está aí boas dicas para conhecer melhor o início desse movimento. Mas para quem não curte o estilo Punk…Veja outros posts sobre estilo e Indentifique-se.

Identifique-se:Grunge

O GRUNGE (da palavra Grungy, que quer dizer algo como sujo em inglês) foi iniciado no fim dos anos 1980 por jovens que montaram suas bandas de garagens na chuvosa e tediosa Seattle, EUA. Assim como vários outros estilos criados, o GRUNGE foi primeiramente um ESTILO MUSICAL que visto as vestimentas que os artistas usavam, seus fãs assim as copiavam.

Marc jacobs e o Grunge

Marc jacobs e o Grunge

Cinderella, Posion foram umas das bandas pioneiras do estilo, mas foi realmente o magestoso Kurt Cobain juntamente com sua banda, Nirvana, quem tornou o GRUNGE popular no mundo todo, em seguida, não menos importante, o Pearl Jam.

O estilo largadão dos caras com aparência de sujo, cabelos compridos, calças jeans velhas rasgadas, camisas brancas de gola redonda, calçados literalmente sujos e principalmente as camisetas xadrez, que primeiramente foram feitas nas cores vermelha, preta e azul, hoje essas possuem as mais variadas cores; todas essas peças são ítens primordiais para se obter um estilo GRUNGE.

Com o tempo, a aparência despreocupada desses garotos foi gerando críticas no mundo da moda, que estava voltada para a simetria e cores fortes dos anos 1990. Até que o irreverente Marc Jacobs resolveu dar as caras nas passarelas e em um de seus primeiros desfiles Jacobs mostrou o que estava “bombando” nos surbubios e que os fashionistas da época se recusavam encarar: o GRUNGE.

Foi devido as camisestas xadrez, saias escorcesa que Marc Jacobs mostrou em seu desfile que o tornou reconhecido do mundo fashion, e foi assim considerado o “guru do grunge”.

Indentifique-se: Navy

Vermelho, azul marinho, branco e as famosas listras, pronto, pra quem olha pode dizer que essa mistura pode ser categorizada com um look NAVY.


Para quem assistiu o filme Coco Antes de Chanel deve ter notado uma cena em que a majestosa Gabrielle Chanel está andando pela praia acompanhada por Étienne Balsan em pleno século XIX. Durante um passeio ela observa as vestimentas de uns marinheiros ali presentes e na cena seguinte aparece Coco com uma simplese, porém sofisticada, blusa listrada.

Apartir daí podemos tirar a conclusão de que a precursora do movimento NAVY foi sim Grabrielle ‘Coco’ Chanel.

Esse estilo pode ser usado e abusado no meio urbano. Apesar das características ditadas no começo do post serem um MUST-HAVE do estilo NAVY você também pode abusar dos acessórios. Um look NAVY pode ser reconhecido nos pequenos detalhes, como: um pingente de ancora, botões com detalhes que lembram a vida marinha, dockside, chapéu de palha, entre outros.

Dê uma olhada e identifique-se!


%d blogueiros gostam disto: